Cultura

“Cicatriz, ou a mulher que foi mordida por um leão” sobe ao palco na OMT

Através da reflexão humorística sobre situações do quotidiano, o espetáculo aborda temáticas como a crise de valores e a corrupção social. Por Rita Portugal

A peça de teatro “Cicatriz, ou a mulher que foi mordida por um leão” tem início hoje, na Oficina Municipal de Teatro (OMT), pelas 21h30, terminando amanhã, 5 de novembro. Uma produção humorística da companhia Trigo Limpo Teatro ACERT, que retrata problemas do quotidiano na voz de uma mulher que foi mordida por um leão.

O encenador da peça, José Rui Martins, conta que o objetivo é “refletir através do humor sobre situações que nos preocupam a todos”. A personagem principal é uma mulher que se confronta com várias tentações que a forçam a abdicar da sua mentalidade e dos seus valores. José Rui Martins entende que a “linguagem e o surreal são um campo de reflexão teatral”.

Mariana Pardal, representante do Gabinete de Comunicação e Assessoria de Imprensa d’O Teatrão, sublinha algumas temáticas como “a corrupção, o suborno em Portugal e a desintegração do estado social”. Trata-se de “uma análise sobre a realidade do quotidiano” através de “um olhar do fantástico que nos faz sorrir e pensar” comenta José Rui Martins, que pretende ir além da função social com esta peça.

O espetáculo visa ainda “confrontar o público com situações que parecem absurdas mas que nos rodeiam permanentemente”, refere o encenador. Quanto às expetativas, José Rui Martins acredita num público “inteligente que tem uma análise crítica perante aquilo que vê”e que “o teatro continua a ser uma arte viva”.

Cicatriz_foto_RicardoChaves_03

Fotografia gentilmente cedida pel’ O Teatrão

Discussão

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: