Uncategorized

Futuros presidentes refletem sobre resultado das eleições

Lista F – “Académica de Futuro” elege presidentes do Conselho Fiscal e da Direção Geral. Bernardo Nogueira e José Dias fazem um balanço da noite eleitoral e dos valores da abstenção. Por Mariana Azevedo e Rita Moreira

José Dias foi eleito presidente da Direção Geral da Associação Académica de Coimbra (DG/AAC) para 2016, após as eleições nos dias 23 e 24. Também na votação para Conselho Fiscal (CF/AAC) a Lista F foi vencedora, ao eleger 7 mandatos, entre eles o de Bernardo Nogueira, futuro presidente deste órgão. O próximo presidente da DG/AAC adianta que houve um “balanço muito positivo” que foi além das suas “expetativas”. Também Bernardo Nogueira mostrou satisfação pela sua equipa ter atingido “o objetivo de eleger as sete pessoas” e realça que vai “cumprir os Estatutos da AAC” através de um mandato “sereno”.

Apesar de satisfeito, o futuro presidente do CF/AAC lamentou o facto de ter havido “menos votantes que no ano passado”. Aponta ainda como principal razão para a abstenção a indisponibilidade dos alunos para “estarem diariamente nas faculdades e departamentos”. Desta maneira, Bernardo Nogueira explica que há muitos sócios que estão em programa de ”mobilidade” e também em “fim de licenciatura, mestrados e até mesmo de doutoramento” ou que se encontram em “estágios ou empresas”.

Com o propósito de combater a falta de votantes em futuras eleições, José Dias apela a uma “maior ligação à comunidade estudantil” através dos “núcleos como principal promotor das atividades da DG”.

A noite eleitoral, que tinha início marcado para a meia-noite, começou com um atraso de duas horas. Bernardo Nogueira avançou que “foi uma questão de logística” e desvalorizou ao dizer que, apesar de “começarem mais tarde, não foi nada de muito grave”.

Discussão

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: