Uncategorized

Estudantes promovem “Natal Saudável”

Voluntários da Liga Portuguesa Contra o Cancro distribuem prendas para consciencializar os estudantes acerca de hábitos excessivos. Por Mariana Bessa e Carolina Marques

A prevenção e a consciencialização para os comportamentos de risco são alguns dos objetivos do projeto des.LIGA. A iniciativa visa a distribuição de kits “Natal Saudável” nos dias 14 e 15 de dezembro na Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra e na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra.

Com vista à diminuição dos comportamentos excessivos caraterísticos da época natalícia, estudantes voluntários do des.LIGA vão distribuir embalagens com conteúdos lúdicos que pretendem provocar a reflexão no seio da comunidade universitária. Os kits têm a forma de uma “prenda de natal” e incluem “mensagens constituídas de uma forma bastante provocatória que vai chamar a atenção dos estudantes”, explica Rosário Mendes, responsável pela Unidade de Educação para a Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC).

Para além da prevenção, procura-se modificar comportamentos disfuncionais como o sedentarismo, o consumo de álcool e tabaco e os maus hábitos alimentares, que levam ao desenvolvimento de cancros precoces. Estes hábitos podem ser combatidos através da proatividade,  com a “responsabilização, a sugestão de alternativas saudáveis e a procura de ajuda”, refere Rosário Mendes.

Da parceria entre a LPCC, a Associação Académica de Coimbra (AAC) e o Instituto Universitário Justiça e Paz nasceu o projeto des.LIGA, ativo desde 2011. No seio desta iniciativa procura-se formar jovens que, autonomamente, incentivem outros à prática de um estilo de vida saudável. A metodologia da “educação pelos pares”, em que “são jovens a aconselhar outros jovens”, facilita a aprendizagem de uma “forma mais natural”, afirma a responsável.

O projeto, que mantém uma presença assídua na Queima das Fitas, através de ‘peddy papers’ e iniciativas no recinto, procura também a sensibilização em feiras de voluntariado e em várias faculdades. Como o “’feedback’ e a adesão às atividades têm sido sempre muito positivos, o projeto será tão mais ativo quanto os jovens assim o pretenderem”, prevê Rosário Mendes.

FCDEF.jpg

Fotografia: DR

Discussão

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: