Uncategorized

Serviços médicos nos Açores fortalecidos em acordo com Instituto de Medicina Legal

Aliança entre INMLCF e Governo Regional pretende uniformizar condições médicas através da agilização de serviços nas nove ilhas do arquipélago. Por Carlos Duarte de Almeida e Rita Palhota.

“Os Açores não dispõem ainda de médicos do quadro do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses [INMLCF]”, explica o vice-presidente do instituto, João Pinheiro, ao falar sobre o acordo assinado no passado dia 9 com o Governo Regional dos Açores. Esta parceria é a “atualização de dois outros protocolos que visam regular a atividade médica no arquipélago”, acrescenta.

A aliança entre estas duas entidades é um reforço dos já desatualizados acordos. Pretende-se articular não só o trabalho realizado com as nove ilhas do arquipélago em termos logísticos, como também “agilizar esta articulação para os profissionais se poderem deslocar rapidamente e fazerem perícias médico-legais com facilidade”. João Pinheiro refere ainda que esta parceria abrange não só as pessoas em causa, como também as instalações médicas.

Com este protocolo, espera-se uniformizar as condições médicas a nível nacional, para não “haver cidadãos de primeira e cidadãos de segunda, só porque estão nas ilhas e estão distantes do continente.” Assim se pode conseguir benefícios para a população açoriana a nível da velocidade e qualidade dos serviços médico-legais.

Uma vez que a actividade pericial é feita por médicos da Secretaria Regional da Saúde, o documento vai dar aso a um Curso Superior de Medicina Legal na cidade da Horta, já que “é exactamente onde há mais deficiência de peritos”. Com esta formação, pretende-se renovar e atualizar a equipa médica que neste momento está “carenciada do ponto de vista formativo,” conclui João Pinheiro.

protocolo INMLCF Angra 2.jpg

Fotografia gentilmente cedida pelo Gabinete do Secretário Regional da Saúde

Discussão

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: