Cultura

TEUC leva a palco discussão sobre políticas educativas

Crónica anedótica sobre a educação” descreve peça de teatro que aborda estratégias aplicadas em torno da formação da sociedade. Por Philippe Alexandre Baptista e Mariana Saraiva

 O Teatro dos Estudantes da Universidade de Coimbra (TEUC) promove hoje, pelas 22h, a exibição ‘première’ da sua nova peça, “A Constante Macabra”. A representação efetua-se no Teatro de Bolso do TEUC, no edifício da Associação Académica de Coimbra, e termina no próximo dia 18 de março.

Segundo José Nemo, membro do elenco, a peça é “uma criação coletiva que advém de uma investigação por todos os atores em torno da educação, baseada em parte no livro ‘La constante Macabre’, escrito pelo investigador francês, André Antibi”.

A presidente do TEUC, Bárbara Pereira, afirma que o objetivo da peça é “passar uma mensagem sobre o que é que está bem ou mal dentro do sistema educativo”. Considera ainda que é sempre importante explorar esta temática, bem como as políticas em torno desta, uma vez que existem sempre questões por debater.

A companhia, no seu processo criativo, considerou importante destacar o mundo da educação, visto que “é o que acaba por criar impacto a nível pessoal e na sua formação ao longo da vida de uma pessoa”, como relata João Nemo. O membro do elenco acrescenta ainda que deve falar-se sobre “reformas depois de reformas, alterações devidas a ideologias partidárias e a mudanças de sistema partidário, principalmente no caso português”.

“A Constante Macabra” destina-se a todo o público em geral, ou, como resume João Nemo, “a quem passou por um ou vários sistemas educacionais”. Depois desta peça, o TEUC prepara outras atividades. Como adianta o membro do elenco, “no dia 21 de abril vai estrear o exercício final da companhia”.

teuc

Fotografia gentilmente cedida pelo TEUC

Discussão

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: