Ensino Superior

Arraial Social procura combater precariedade de residências universitárias

Sessão de Dr. Why, DJs convidados e sorteio de bilhete geral para a Queima da Fitas na agenda do evento desta quinta-feira. Fundos vão servir para contrariar discrepâncias entre residências universitárias. Por Mariana Afonso e Pedro Silva

A Associação Académica de Coimbra (AAC) vai tentar combater a desigualdade de condições das habitações que acolhem estudantes com a organização de mais um Arraial Social, que se vai realizar a 14 de abril. Solidariedade e diversão vão estar lado a lado no evento que decorre nos jardins da AAC, entre as cinco da tarde e as três da madrugada.

A edição deste ano pretende destacar-se em relação a anos anteriores com a organização de um “‘sunset’ com muitas atividades, para tentar cativar quem gosta de se divertir mas não gosta de sair à noite”, como adianta a coordenadora geral da Ação Social da AAC, Diana Pereira.

O montante arrecadado com a compra de entradas vai para a melhoria de condições nas residências universitárias. A habitabilidade é um dos pontos que preocupam a Direção Geral da AAC. Diana Pereira salienta a desigualdade, em especial ao nível de infraestruturas, entre as diferentes habitações acolhedoras de estudantes: “Há algumas residências que estão muito danificadas, com humidade e com problemas de segurança, mas também há residências bastante boas”.

A dirigente associativa reforça que “um dos grandes problemas das residências é o facto dos equipamentos não serem proporcionais ao número de residentes”. Para colmatar essa situação, defende que é necessário aumentar a proporção, através da aquisição de mais materiais nas residências com um maior número de habitantes.

A iniciativa organizada pela AAC conta com a atuação de grupos académicos e DJs convidados, para além de uma sessão de Dr. Why e um sorteio de um bilhete geral para a Queima das Fitas deste ano. No entanto, e na perspetiva da organização, a adesão ao evento vai estar dependente das condições climatéricas.

A entrada no Arraial Social é assegurada pela compra prévia de uma pulseira, com o custo de 2,50 euros (3 euros à porta), cujo valor reverte para ajudar residências estudantis em estado precário ou com falta de equipamentos.

IMG_0040

Fotografia: Mariana Afonso

Discussão

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: