Ensino Superior

Abertas candidaturas a monitores da Universidade de Verão

Alunos do secundário chegam a Coimbra no dia 17 de Julho para terem uma experiência de ensino superior. Estudantes universitários recebem 100 euros pelo trabalho. Por Rita Lima

“Dos monitores é esperado uma dedicação e um empenhamento total”. É o que Ana Goulão, membro do Projeto Especial Imagem, Media e Comunicação (PIMC), organizador da Universidade de Verão (UV), espera dos candidatos que vão ser selecionados pela Direção Geral da Associação Académica de Coimbra (DG/AAC). No entanto, acrescenta que também são “esperadas muitas noites sem dormir”. Carolina Simões, coordenadora geral do pelouro das Relações Externas da DG/AAC, afirma que “têm de ser pessoas interativas e com muita capacidade de comunicação”. O concurso decorre até dia 23 de maio e destina-se a estudantes universitários, uma percentagem “bolseiros” e outra “que nunca tenham feito parte da UV”, esclarece a dirigente associativa.

A “motivação e a participação em atividades semelhantes” são os restantes critérios de seleção, completa Carolina Simões. A escolha é feita por si e por Marco Ferreira, também coordenadora geral do pelouro das Relações Externas da DG/AAC, e responsáveis pela organização dos monitores, e pela coordenadora dos núcleos da DG/AAC, Isabel Santos. O financiamento do grupo de monitores é feito pela Universidade de Coimbra (UC), sendo que cada estudante recebe a quantia de 100 euros no final da semana.

A Universidade de Verão, a decorrer de 17 a 22 de julho, tem como objetivo “dar a conhecer a universidade, mostrar o que é ser estudante em Coimbra” e “captar novos alunos para a UC”, explica Ana Goulão. No entanto, é ainda uma forma de orientar os estudantes do ensino secundário na escolha do curso a seguir. Nesse sentido, os participantes podem escolher uma área de interesse, entre as 22 áreas de saber que a UV oferece.

O acompanhamento dos participantes durante a aprendizagem científica é um dos trabalhos que um monitor tem de realizar. “Organizar, estar com eles, ver quais são as necessidades, fazê-los gostar de Coimbra”, são outras tarefas, enumera Carolina Simões. Contudo, a semana da UV não é só composta por atividades relacionadas com as áreas de saber, reservadas para as manhãs. “À tarde têm atividades como a descida ao rio, ‘peddy papper’, Dr. Why ou uma feira de secções organizadas pelo pelouro”, como explica a dirigente associativa.

Sem patrocínios, refere Ana Goulão, a Universidade de Verão é “um projeto sustentável”, mas conta com parceiros na organização, como a AAC e os Serviços da Ação Social da UC. Desta forma, os estudantes “conhecem as cantinas e podem ficar nas residências universitárias”. Com o objetivo de internacionalizar a UC, o projeto também abrange estudantes estrangeiros, como “dos Emirados Árabes Unidos, da União Europeia, bastantes do Brasil, Angola, Moçambique e Cabo Verde”, enumera a membro do PIMC.

Carolina Simões considera importante que os monitores levem os participantes a criar uma empatia com a cidade. Ana Goulão complementa: “aquele temor que pudessem ter por vir estudar para uma cidade estranha é atenuado porque ficam a conhecer como é que funciona”. E, como conclui, “na cerimónia de encerramento todos choram. Parece que ganharam amigos para a vida”.

As candidaturas podem ser efetuadas aqui.

IMG_9964-cópia

Fotografia: Inês Duarte

Discussão

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: