Desporto

AAC sobe ao pódio nos Jogos Europeus Universitários

Este ano os EUSA Games tiveram uma nota geral positiva. Em 2018 vão ter lugar em Coimbra e o desejo é de manter o que está bem e melhorar os aspetos negativos. Por Carlos Almeida

Uma medalha de ouro no ténis e quatro medalhas de bronze na natação. Foi com este palmarés que a Associação Académica de Coimbra (AAC) findou os European University Sports Association Games (EUSA Games) – em português, Jogos Europeus Universitários, de 2016. As competições decorreram entre 12 e 25 de Julho na Croácia entre as cidades de Zagreb e Rijeka. A equipa da AAC foi a primeira a conquistar o ouro no ténis feminino com o conjunto constituido pelas atletas estudantes da Universidade de Coimbra (UC), Ana Luísa Carvalho, Bárbara Luz Medeiros e Cláudia Gaspar. Já na natação, Gustavo Madureira, João Almeida, Francisco Gonçalves e Mário Pereira foram os medalhados.

Cláudia Gaspar, tenista e estudante da Faculdade de Economia da UC, faz um balanço positivo e afirma que “a equipa sabia que era possível ganhar”, mas que “não estava totalmente à espera”. Positivo é também o balanço de Mário Pereira, atleta de natação e estudante da Faculdade de Ciências e Tecnologias da UC. “Senti-me bastante bem naquele ambiente universitário com toda a equipa da Académica, foi uma prova espetacular”, declara.

A tenista, já detentora de vários títulos regionais e nacionais, considera que a preparação se encaixou dentro dos parâmetros normais para que quando a equipa chegasse à competição estivesse preparada. Mário Pereira, que começou a nadar por iniciativa dos pais aos três anos e com vários títulos nacionais, agarrou a oportunidade de ir aos EUSA Games pela primeira vez no seu sexto ano de sénior.

Os dois atletas apontam alguns erros na organização desta edição. “Sofremos alguns precalços quanto à organização, não sabíamos como é que iam ser organizadas as provas, não sabíamos os horários e outros detalhes e isto mexe um pouco com a preparação”, constata Mário Pereira.  Outra falha marca Cláudia Gaspar: “Não havia direito a águas, o que é uma falha muito grande, os dirigentes tinham de nos vir dar água durante os jogos”.

Em 2018 os EUSA Games vão ser realizados em Coimbra e as expectativas dos atletas são positivas. Manter o que está bem e melhorar o que está mal é uma opinião convergente de Mário Pereira e Cláudia Gaspar. O atleta afirma que está “muito curioso por saber como é que Coimbra vai reagir a essa organização e observar a mentalidade desportiva que vai ter de haver em Coimbra para organizar um evento de toda esta dimensão”.  Já Cláudia Gaspar diz que “este ano a organização quis fazer com que o evento fosse demasiado grande, então perdeu algum controlo sobre determinados fatores importantes como é o caso da água”, mas não tem dúvidas, afirma, de que vá ser melhor.

13844171_10207413360468194_586178769_o

Fotografia: D.R.

Discussão

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: