Desporto

À terceira é de vez e Académica vence em casa

Insulares dominaram toda a segunda parte e sentem-se injustiçados com resultado final. Escassez de golos pode trazer reforço de última hora para os estudantes. Texto e fotografias por João Ruivo

Foi no último domingo de agosto que a Associação Académica de Coimbra/Organismo Autónomo de Futebol conseguiu a primeira vitória no Estádio EFAPEL Cidade de Coimbra. Um golo de Kaká foi suficiente para somar os três pontos frente ao União da Madeira. Segundo afirmou o treinador da Briosa, Costinha, “sabia que ia jogar com uma equipa com qualidade, com a semelhança de não ter um recente ciclo positivo”, o que resultou num jogo repartido onde a “vitória assenta bem à Académica”.

Para a quinta jornada da Ledman LigaPro, os estudantes apresentaram baixas como Marinho e Traquina, por lesão. A Briosa começou a jogar de forma tendencial pelo lado esquerdo, com jogadas de combinação entre Nuno Santos e Makonda, mas o último passe não chegava ao desamparado Tozé Marreco. Assistia-se então a um jogo de muita luta mas poucas faltas e pautado de lançamentos longos por parte do União da Madeira, que começou melhor ao ganhar o primeiro canto e o primeiro livre perto da baliza de Ricardo Ribeiro, que o defendeu de forma apertada.

O primeiro lance de perigo dos estudantes viria a ser protagonizado por Jimmy, decorria o minuto 28, que fora de área remata para defesa a dois tempos do guardião madeirense, Tony. O centro campista cabo-verdiano, com a camisola 88, marcou a sua presença em jogo com meia dúzia de desarmes na intermediária, que possibilitaram à Briosa subir no terreno.

É na sequência de mais um desarme de Jimmy que a Académica cria o primeiro lance de golo. Nii Plange faz um cruzamento para o segundo poste onde Makonda falha uma oportunidade clara de golo. Aproximava-se o intervalo quando, numa jogada de insistência, Kaká faz o golo para os estudantes, num remate cruzado dentro de área.

A Académica começou os primeiros minutos da segunda parte a trocar a bola entre si e a jogar no meio campo do adversário. A resposta do União da Madeira começou a fazer-se sentir com o passar do tempo e ao minuto 69 Ricardo Ribeiro protagoniza a defesa do encontro, ao defender um ressalto de um remate. Na sequência do lance, o guardião da casa embate com o poste, o que leva à entrada em campo da equipa médica.

As substituições foram esgotadas para ambos os lados mas sem resultado de maior, com os noventa minutos a serem alcançados numa luta a meio campo, resolvida com lançamentos longos sem eficácia.

Os 2009 espectadores presentes no estádio presenciaram a primeira vitória da formação academista em casa. A Briosa passa assim a somar sete pontos na Liga Ledman Pro, num total de cinco jogos já disputados. Questionado sobre este balanço, o treinador Costinha explicou os últimos resultados menos positivos em jogos com adversários de pretensões semelhantes às da sua equipa. “Não sofrer golos é positivo e dá uma margem de crescimento à equipa para vencer”, referiu. Quanto à escassez de golos, Costinha afirmou que “a direção pode estar a ultimar uma situação interessante para o plantel”.

Já o treinador do União da Madeira, Filó, considerou o tento da Académica “um golo feito num ressalto, num momento em que a equipa estava a assumir o jogo”. Filó acrescentou “que nem o empate merecia, muito menos a derrota”, dado que não vieram jogar para o empate e a melhor equipa não ganhou.
Jimmy veio também à sala de imprensa, onde salientou que “um clube grande como a Académica tem sempre pressão mas que isso não afeta o grupo a conseguir sempre os três pontos”. O jogador dos estudantes sustenta ainda que a Briosa “participa numa liga muito competitiva, e que a equipa sabe como dar resposta em campo”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Discussão

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: